Maledettos


Mais uma entrevista de peso no VIOLENT NOISE. É com grande honra e orgulho que conversamos com o Eduardo Magoo, guitarrista do MALEDETTOS, quarteto de Death Metal de São Paulo. Neste breve contato ele nos relata um pouco da trajetória do grupo, as influências musicais, formação, cenário do Metal, dificuldades e diversos outros assuntos.  

Confiram a entrevista e vamos apoiar o nosso Underground. Demais detalhes também podem ser obtidos através do Facebook oficial do grupo.  

Apreciem!! 

Vamos começar nossa conversa falando um pouco sobre o surgimento da banda. Comente como foi o início de tudo. 

Eduardo: O MALEDETTOS iniciou suas atividades em meados de 2014 como um projeto meu, "Eduardo Magoo" (DESASTER), e do Leandro Gavazzi (DIVINE UNCERTAINTY). Não tínhamos nada preparado, os sons foram sendo criados naturalmente na hora e ao percebermos que estavam ficando interessantes, gravamos as ideias. Contamos com a participação de alguns amigos durante este período e em 2017 encontramos Felipe Freitas, ex-baixista do NERVOCHAOS e atualmente ANDRALLS, que assumiu as 4 cordas do baixo definitivamente, mudando o status de projeto para banda. Nascia aí então a banda MALEDETTOS!!! Realizamos 03 shows em setembro de 2018 com o NUCLEAR WARFARE (Alemanha), LAMA NEGRA (SP) e CORPSIA (Paraná) e quem ficou a cargo dos vocais foi nosso grande amigo Pedro Kaluf, posteriormente sendo substituído por Giovani Cavalcanti. Tivemos uma ótima repercussão nestes primeiros shows, proporcionando um novo convite para tocar com o PARASITE da Colômbia e, mais uma vez, tivemos uma ótima resposta do público presente, fortalecendo ainda mais o que já tínhamos em mente. Em fevereiro de 2019 recrutamos Glauber Scaziotta para os vocais, substituindo o Giovani e consolidando a formação do MALEDETTOS - "Because we are... Maledettos". 

Qual a formação do grupo hoje? 

Eduardo: A formação é a seguinte: Glauber Scaziotta – Vocalista; Eduardo Gomes (Magoo) – Guitarrista, Felipe Freitas – Baixista e Leandro Gavazzi – Baterista. 

Como se deu a ideia do nome? 

Eduardo: De repetitivas repreensões da avó do baterista Leandro Gavazzi, durante sua infância. Você já deve ter passado por uma experiência similar ao fazer algo de errado, a cobrança era inevitável:  "Seu Maledetto", porque fez isso? - kkkkkkk... No meu caso era "Raios que te Partam" - kkkkk... Achamos este nome diferente e forte surgindo o conceito do nome MALEDETTOS. 

Qual o estilo de vocês e quais são as bandas que funcionam como inspiração? 

Eduardo: Pergunta interessante essa: Cada integrante possui uma característica e peculiaridade em termos de gosto musical. Eu e o Felipe temos características fortes do Thrash Metal, o Leandro e o Glauber possuem vertentes mais fortes no Death/Black Metal. Juntando tudo isso sai o som do MALEDETTOS. Temos várias bandas e influências, mas procuramos colocar nossas características em nossas músicas. Citar algumas influências fica até difícil devido à diversidade de bandas e estilos. 




Quais os materiais lançados até o momento? 

Eduardo: Até o momento não temos nada gravado. Caímos direto na estrada - kkkkk. O MALEDETTOS já possui 12 composições e executamos 7 delas nos shows. Estamos focados agora na gravação de um Single, acompanhado de um clipe para posteriormente gravar nosso primeiro Full. 

Como funciona a criação das letras e das composições? 

Eduardo: Cada integrante apresenta algo. Isso é consolidado nos ensaios mantendo uma temática inicial que aborda a máfia italiana, até pelo apelo do nome. Incluímos também experiências pessoais e abordamos temas atuais que nos agridem como um todo diariamente, colocando nosso protesto em cima disso em nossas letras e músicas. 

Vamos falar sobre o Underground nacional. Como vocês enxergam e quais as maiores dificuldades que o grupo já encontrou?  

Eduardo: Enxergamos como algo essencial no Brasil, por não termos muitos canais e espaços na mídia brasileira para um som mais pesado; incomodamos ao protestar através das nossas letras e músicas sobre algo que está errado, não querem a verdade, então dificultam a veiculação e divulgação, sendo necessário o Underground para superar isso. Quanto às dificuldades, acredito que são as mesmas que todas as bandas enfrentam: escassez de locais para tocar; casas que não apresentam uma estrutura digna para a banda se apresentar com qualidade, possibilitando que ela consiga expressar sua mensagem através de um som adequado ao público. A união das bandas e casas que apoiam tem conseguido superar essas necessidades com algumas dificuldades, mas as coisas acontecem. Obrigado a esses verdadeiros guerreiros. United Forces, como já diziam os pioneiros do SOD. O MALEDETTOS nasceu para superar todas as dificuldades... Damos a cara à tapa. 

Estamos encerrando nossa breve conversa. O espaço é de vocês. Deixem uma mensagem aos seus seguidores e aos apreciadores do Metal.  

Eduardo: Gostaríamos de agradecer primeiramente ao espaço que a VIOLENT NOISE está nos proporcionando, pois é IMPORTANTÍSSIMO para a divulgação da banda. As pessoas e aos fãs que têm nos acompanhado e apoiado em nossos shows. Aguardem por mais notícias e novidades do MALEDETTOS e pelo nosso primeiro CD; sigam o grupo no Instagram e no Facebook. 

Fotos: Arquivo da banda 


Comentários

Unknown disse…
O Maledettos agradece o espaço e apóia este tipo de iniciativa... Hail Violent Noise.....

Postagens mais visitadas deste blog

Initiate Decay - Awaken the Extinction

Iron Kobra - Kerker & Drachen

Exorcismo - Exorcise and Steal