Chaoslace


Vindo de São Bernardo do Campo/SP, o CHAOSLACE é um trio formado em 2004 e pratica um Death Metal furioso e bastante brutal. Sua formação atual é: Leandro Nunes - Guitarra/Voz, Diogo Rodrigues - Bateria, Giovanni Fregnani - Baixo. O VIOLENT NOISE realizou uma breve conversa com o baterista Diogo e ele nos falou um pouco sobre a trajetória do grupo, o lançamento do primeiro Full, a visão da banda quanto às intrigas nas Redes Sociais entre outros assuntos.

Confiram a entrevista e vamos apoiar a banda e o nosso Underground. Maiores detalhes podem também ser obtidos através do Facebook oficial do grupo.

Como a banda surgiu?

Diogo: O grupo surgiu em 2004 e, na época, foi formado por mim, o Leandro e o Cleber (que hoje é da banda  Blackning). Tínhamos outras bandas que não eram tão sérias e por esse motivo resolvemos formar o CHAOSLACE. O objetivo era fazer um som sério e ter um compromisso com o Death Metal.

Quais as principais influências musicais do grupo?

Diogo: Creio que as principais influências foram algumas bandas que ouvimos até hoje, como Morbid Angel, Krisiun, Sepultura antigo, Slayer, Hate Eternal. Na época ouvíamos bastante Behemoth também, depois fomos conhecendo algumas bandas ao longo dos anos que também nos influenciaram não só na parte musical, mas também na parte pessoal, sempre nos mantendo íntegros e sem polêmicas.

O grupo foi formado em 2004, lançou demos, um single e somente agora, em 2018, saiu “Inhumane Terror Cult”, o primeiro Full. Por qual motivo demoraram tanto a lançar este trabalho e quais resultados a obra trouxe para o grupo?

Diogo: Pois é, realmente demorou um pouco para sair esse Full. Não sei ao certo o motivo dessa demora - rs, talvez a demanda de shows tenha tomado bastante tempo para que nos dedicássemos a isso de forma correta. Outra coisa é que não fazemos nada forçado, sem pressão e acabou saindo de forma natural. Por enquanto o resultado desse Full é que ele nos deu mais visibilidade e chance de poder tocar em alguns lugares novos divulgando esse material.

O que os ouvintes irão encontrar no primeiro Full?

Diogo: Irão encontrar um álbum brutal, Death Metal verdadeiro, com temas brutais, músicas rápidas, sem frescura.



Na opinião de vocês, quais bandas conseguem melhor representar o cenário do Metal Extremo nacional?

Diogo: Pelo que vejo e acompanho hoje em dia, há muitas bandas ótimas que gosto muito, mas creio que o Krisiun está representando muito bem, sempre tocando o verdadeiro metal. Também existem bandas bem conhecidas como o Rebaelliun, Funeratus, Havok666, Kromorth, Justabeli, NervoChaos, Spiritual Hate, Corpse Grinder, Absyde e muitas outras.

Hoje sabemos que as Redes Sociais tratam de diversos assuntos e, consequentemente, criam diversas polêmicas e muitas intrigas. Na visão de vocês, isso tudo pode ser prejudicial para o cenário e para as bandas?

Diogo: Creio que muitas polêmicas atrapalham um pouco, pois no meio de assuntos delicados, a galera acaba esquecendo o Metal e dando mais atenção às intrigas. Por isso em redes sociais o CHAOSLACE é neutro, apenas tratamos de Metal sem nos expormos. Às vezes é melhor poupar opiniões pessoais e manter a banda íntegra, apenas dando importância ao Metal.

Quais os futuros planos do CHAOSLACE?

Diogo: Talvez seja continuar tocando, tentando levar a banda a lugares que ainda não tocamos, continuar com nossas viagens, sempre levando o Metal para diferentes lugares. Não demorar mais 14 anos pra gravar o próximo álbum- rsrs.

Vamos encerrar nosso bate papo e gostaríamos que a banda mandasse um recado aos seus admiradores e seguidores.

Diogo: Agradecer a galera que sempre acompanha a banda e quem ainda não conhece e tiver interesse é só nos procurar em nossa página oficial. Agradecer ao Violent Noise por estar apoiando não só o CHAOSLACE, mas todas as bandas, sempre colaborando com o underground.
Vamos tocar dia 14/07 na cidade de Santo André - SP, e queria aproveitar pra chamar o pessoal do ABC e São Paulo pra colar junto nesse rolê.

Fotos: Arquivo da banda



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Invokaos - Entrevista com Alexandre Jansen

MUFA

Superchiadeira - Superchiadeira