Bellini


Diretamente de São Carlos, interior de São Paulo, surge o cantor e compositor BELLINI. Passando por diversas bandas e desenvolvendo uma série de trabalhos, o músico agora acaba de lançar “Bellini Rock”, o seu primeiro disco solo. Em uma breve conversa com o VIOLENT NOISE, ele nos conta um pouco da sua trajetória, seus projetos e a repercussão de sua primeira obra.

Confiram a entrevista e vamos apoiar o músico e o nosso Underground. Maiores detalhes também podem ser obtidos através do Facebook oficial do compositor. 

Fale um pouco sobre o início de sua carreira e seu interesse em se tornar um vocalista de Rock.

Bellini: Em 1995 alguns colegas da escola me convidaram para fazer um teste como vocalista em uma banda de Rock, me ouviram cantando Raimundos no intervalo. Eu aceitei sem saber ao certo o que era uma banda, naquele momento começava tudo e foi algo incrível.

Em 99 você gravou seu primeiro álbum. Como isso aconteceu?

Bellini: Após esse teste, iniciei cantando cover’s de Rock Brasileiro, mas a banda não fazia autoral, dessa forma formei um grupo com mais 2 colegas. No segundo ensaio o baterista saiu da banda, eu então assumi batera e vocal e gravamos 16 faixas de Punk Rock em 1999.

Em 2017 você lançou “Bellini Rock”, seu primeiro disco solo. Como foi o processo de gravação e que resultados este álbum trouxe para você?

Bellini: Eu já havia gravado 5 trabalhos, sempre com bateria e vocais, mas faltava aquilo que me moveu ao sonho e a essa energia, alimento de minha vida, que é a música e o desejo de cantar as letras que componho. Convidei Damm, meu amigo, para produzir e juntos fizemos Bellini Rock, uma realização muito gratificante para mim, com vários elogios, comentários e postagens em geral sobre meu som, isso me fez feliz demais! Faço por amor à música, não consigo me ver sem estar nesse universo e agora já estou com novas canções para gravar!



Quais são suas principais influências musicais?

Bellini: Punk Rock e Rock Brasileiro em geral! O que mais me influenciou foi o fato das bandas mostrarem energia e verdade nas letras, tudo isso cantado em português, música brasileira. Entre essas bandas e artistas do Rock estão Titãs, Ira!, Raul Seixas, Raimundos, Barão Vermelho e também do lado Punk Rock de Olho Seco, Restos de Nada, Fogo Cruzado e muita coisa autoral da época!

“Bellini Rock” contou com participação especial de alguns músicos. Conte-nos um pouco sobre isso.

Bellini: Sim, além da produção, Damm fez arranjos e backing vocals, um amigo trabalhando junto, ele fez com muito carinho, ficou muito bom e trouxe verdade as minhas letras e músicas. Na gravação, mix e master, Dudu Chermont também fez um grande trabalho e adicionou guitarras solo e base em duas faixas. Para completar, Fred Nascimento (ex-Legião, Capital Inicial, Barão Vermelho) fez gaita e violão na faixa “Sonho”. Amigos que fiz e que tornaram ainda mais especial a gravação desse álbum.

Você gravou o videoclipe para música “Meu Bem”. Como foi o processo de gravação e o que o levou a escolher essa composição?

Bellini: Essa é uma das músicas mais pesadas do álbum, no show eu sempre vibro muito nela e o Guilherme Murakami, grande amigo, fez roteiro e o projeto com a ajuda dos atores Cibele Tomaz e Piero Cassis (dois grandes amigos também). Tornou-se realidade. Eles me deram esse presente. Gravamos em São José dos Campos-SP no espaço Valkilandia, Santa Inês, Bar do Turco Louco e Dona Bier Rock Bar, todos parceiros apoiando de coração. Foi uma grande experiência e realização, sem dúvida.

Quais os planos futuros?

Bellini: Agora em agosto lanço um DVD, um show gravado ao vivo em São Paulo no Espaço Som. Nos meus canais eu já tenho disponibilizado alguns vídeos e uma música inédita dessa gravação que se chama “Por Que Será?”.  Também estou lançando um outro Single em parceira com Dudu Chermont, com participação de Alex Veley (teclados) e Felipe Cambraia (Baixo), ambos da banda Infernais de Nando Reis. Então ainda vem dois Singles em 2018 e novo álbum em 2019!

Estamos finalizando nossa conversa. Gostaríamos que você deixasse um recado aos seus fãs e seguidores.

Bellini: Muito obrigado a vocês da Violent Noise por abrir as portas para Bellini e por fazer esse trabalho que mantém a cena viva no Brasil. Aos amigos, fãs e seguidores, que prestem atenção ao que realmente importa em suas vidas, as pessoas que realmente importam em suas vidas e não desperdicem seus desejos por aqueles que te criticam, contrariam ou que não o veem como você merece ser visto e aceito. Não Desista, Lute pelos seus sonhos, seja feliz. Forte abraço, Bellini!

Fotos: Arquivo da banda




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Iron Kobra - Kerker & Drachen

Initiate Decay - Awaken the Extinction

Invokaos - Entrevista com Alexandre Jansen